Fios de Nylon |

O tempo está passando você já viu?

Quando olho para trás e vejo o quanto de caminho percorri para chegar onde estou e de tudo que já conquistei, nem acredito em como o tempo já passou. Parece que foi ontem que me lembro de ficar correndo na rua de um lado para o outro eufórica, ainda com o uniforme do jardim de infância, do ano de 1994 em plena copa do mundo. Eu devia ter o quê? Uns sete anos de idade? Por aí. Mas o que mais me espanta é ver como meu comportamento mudou, muito, de lá pra cá.

Fico pensando nas coisas que já conquistei e nas que ainda não, mas que pretendo conquistar. Faço planos sem saber ao certo no que dará, mas de uma coisa tenho certeza, nada será como era antes. Por isso devemos manter nossa vida em pleno movimento, jamais permanecer no mesmo lugar. A comodidade frustra a gente e vicia de tal forma que nem gosto de imaginar.

Hoje vi nas redes sociais todo mundo elogiando a beleza da lua, mas acreditem ou não, eu sequer pude pude vê-la. Este é um lado meio controverso de se estar sempre em movimento (?). Não é que eu queira me contradizer, mas o ser humano é assim mesmo, acostumem-se. Estou há tanto tempo em movimento que esqueci de parar, nem que seja por um instante, para olhar e reparar as coisas. Não faz sentido desejar mudar, conquistar ou ter o que se quer se você nem ao menos percebe que o tempo está passando e não consegue ver as belezas que estão a sua volta. Como disse, essas questões de comportamento e reflexão são mesmo confusas. O que precisamos demais nessa vida é uma boa dose de equilíbrio, para que possamos sobreviver a este caos que impera dobre ela. Nada de excessos, nem para mais nem para menos, apenas um caminho onde não penda tanto para nenhum dos dois lados!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: