Fios de Nylon |

2016 diferente

Engraçado como as coisas fluem melhor quando a gente planeja e visualiza melhor as nossas ações. Isso porque no início deste ano fiz um board no Pinterest chamado “2015 Diferente” e nele reuni fotos de objetos que gostaria de adquirir este ano ainda. Claro que nem tudo o que eu desejava consegui, mas posso dizer que 70% delas sim. Acredito que as coisas funcionam assim, para sairem do papel e se tornarem realidade, devemos elaborar nossas ações, traçar formas de conquista-las e correr atrás do que queremos.

Uma viagem grande, por exemplo, não podemos apenas ficar no plano especulativo e só imaginando. Assim as coisas não dão certo e não saem desta condição. Agora, colocar na ponta do lápis os preços das passagens, hospedagem, alimentação e gastos durante a viagem, ai sim, a probabilidade disso sair do papel é gigantesca. Quando a gente calcula os gastos de uma viagem já temos em mente um planejamento prévio do nosso futuro, sabemos onde podemos ou não gastar, passamos a poupar mais, cortamos gastos supérfluos sem sofrimentos, passamos uns apertinhos, mas no final acaba sendo recompensado pela conquista que é a tão sonhada viagem.

Você tem um sonho e não sabe por onde começar? Eu te digo: comece abrindo uma poupança, ou se já tem comece a poupar. Ter uma reserva já dá aquele ânimo e nos ajuda a nortear os próximos passos. O segundo objetivo é encontrar o nosso local de destino ou estabelecer o que quer adquirir (caso seja uma compra que queira fazer). Por exemplo, quero comprar um carro e ele custa R$35 mil e ganho R$1.000,50 por mês, então sei que devo destinar pelo menos 30% do meu salário para tornar esta meta alcançável. Como disse, vai ser um bocado apertado. As baladas e roupas caras vão ter de sair do seu orçamento por um bom tempo. Mas é aquele negócio, se é o que queremos, qualquer sacrifício parece pequeno perto da realização de um sonho.

Esta regra do planejamento se aplica à qualquer coisa que queiramos fazer/adquirir, seja um intercâmbio no exterior, um curso em outra cidade ou conhecer o litoral nordestino, não importa. Quando um ano termina e outro começa, um ciclo é fechado para que outro possa se abrir, e com isso, novas possibilidades acontecer. Fazer um balanço do que aconteceu de bom e de ruim também ajuda muito para não cometermos os mesmos erros no ano novo. É como dizem: ano novo, vida nova. Certo?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: