Só Garotos de Patti Smith – Retratos e relatos

Só Garotos de Patti Smith

Só Garotos da Patti Smith é um daqueles livros que a gente precisa ter. O primeiro romance escrito pela autora é um livro autobiográfico. Porém ele possui uma particularidade em sua forma narrativa. Mesmo sendo um livro autobiográfico, a forma com que Patti Smith relata os acontecimentos de sua vida de forma simples e inocente. A cronologia linear da narrativa foca mais os acontecimentos do ponto de vista exclusivo da autora. O que obviamente transcreve toda a história em primeira pessoa.

Patti se dedica mais aos acontecimentos em sua vida e de seu amigo e amante, o fotógrafo Robert Mapplethorpe. Esta obra é um apanhado completo sobre a vida e obra, não apenas dela, mas de muitos outros contemporâneos nas décadas de 60 e 70. Tais como Janis Jopplin, Andy Warhol, Jimmy Hendrix, Bob Dylan e muitos outros. Foi um período de muita agitação cultura, na verdade surgia nos EUA nesta é poca um movimento de contracultura ao do pós guerra, da geração de baby boomers. Algo instigante para quem ama arte em sua forma global.

Nesta obra, Patti Smith dedica grande parte destas memórias à Robert, a quem prometeu pouco tempo antes de morrer de que escreveria este livro. Na ocasião, Robert sempre se preocupou e incentivou Patti à se dedicar à arte. Seja da escrita, canto, desenho ou mesmo cênica. Ao decorrer da história, conhecemos aos poucos uma Patti Smith como alguém que tenta o tempo todo se encaixar em algum espaço ou grupo. Em várias passagens isto fica bem claro, quando ela mesma se julga esteticamente inapropriada ou quando relutava em se enquadrar à grupos mais elitizados do mundo da arte, do qual Robert transitava tranquilamente.

“Não me escapou a ironia de que eu, que nunca desejara ser garota nem crescer, precisasse encarar essa prova. Fui humilhada pela natureza.” (Patti Smith)

Muitas vezes fechei o livro e ficava com um sentimento de indignação pela história de vida dela. Como Patti pode aturar tanta coisa calada? Como o fato dela saber, aceitar e incentivar veladamente a decisão de Robert virar um michê? Mas ao mesmo tempo eu me emocionava com esta e outras atitudes dela. Justamente pelo fato de ter passado por tudo o que passou, fome e perrengues, ela sempre tinha uma expectativa otimista em relação à vida. Patti estava sempre à procura de solução para seus problemas e o mais importante. Ela fazia o que fazia e passava por tudo aquilo porque ela amava verdadeiramente Robert.

Seu amor por Robert Mapplethorpe transcendia qualquer lógica que temos sobre a vida. Só Garotos é muito mais do que relatos autobiográficos. Este livro é uma obra que te deixa arrasada, mas depois ensina valiosas lições sobre a vida e as pessoas. Patti Smith sem sombra de dúvida é uma grande mulher, artista e ser humano. Não posso esquecer de mencionar a importância do Chelsea Hotel na vida de Patti. O local foi o gatilho para aflorar a aura artística da cantora. Foi neste período de sua residência no Chelsea que ela teve contato com as maiores mentes criativas da história arte naquela época.

Recomendo este livro para quem deseja uma leitura sincera, que esteja disposto a expandir sua visão de mundo sobre as relações humanas ou simplesmente se você gosta de arte ou da própria Patti Smith. Este é o tipo de história que a gente se envolve emocionalmente e deseja que o livro nunca acabe. Mas se servir de consolo, tenha-o sempre à postos. Pois ele também é muito útil para lermos em momentos de nossas vidas. Principalmente quando acharmos que as coisas parecem que nunca darão certo.

“Oh, tire uma foto deles”, disse a mulher para o marido distraído, “acho que são artistas.” “Ora, vamos logo”, ele deu de ombros. “São só garotos.” (Patti Smith)

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

2 thoughts on “Só Garotos de Patti Smith – Retratos e relatos

  1. Só Garotos está na seleta lista de livros que eu desejo reler. Eu conheci muito mais de Patti, de arte e de música desde a primeira vez que li e acho que um novo olhar sobre a obra e vida dela e do Robert seria ótimo!

Deixe uma resposta