Escondidinho de proteína de soja

Escondidinho de proteína de soja

Um prato lacto-vegetariano saudável e delicioso que pode ser servido em pequenas ou grandes porções. No meu caso, utilizei uma cumbuca de circuferência mediana. Ela serve uma porção generosa para uma pessoa. A receita não é nada de mais, muito simples e leva alguns minutinhos para ficar pronta, isto se você já tiver a base de proteína de soja já pronta.

Antes de montar o prato eu já tinha o molho a base de proteína de soja congelada na geladeira. Para fazer o molho é simples. Utilizei:

Ingredientes para preparar a proteína de soja

  • 1 xícara de proteína de soja
  • 1 cebola pequena
  • 2 dentes de alho
  • Orégano
  • molho de tomate a gosto

Costumo preparar a soja fervendo num caneco d’água e a deixo de molho até adquirir um aspecto macio e cozido. Depois é só refogar no alho amassado e a cebola picada; adicionar o molho de tomate em seguida.

Com o molho da proteína de soja pronto é só você cozinhar uma batata pequena e em seguida montar o prato. Para isso você terá de forrar a cumbuca com o molho de soja. Em seguida adicione a batata que você cozinhou e amassou bem, como se fosse um purê. Cubra bem até que toda a proteína de soja esteja bem escondida. Finalize ralando um pouco de queijo minas ou qualquer outra iguaria de seu gosto. Salpique orégano por cima e leve ao micro-ondas por dois minutos. Prontinho, este é o prato mais fácil, simples e muito gostoso para um almoço. Não dá trabalho e fica com uma apresentação digna de master chef.

Meu veredicto sobre a proteína de soja

Quando decidi substituir por um tempo indeterminado a carne por outras fontes de proteína, eu não sabia o que esperar. Sempre ouvi dizer que soja tem um gosto rançoso, que é ruim e por aí vai. No entanto, tudo na vida a gente não deve basear nossa opinião nas experiências alheias. Por isso resolvi usar minhas técnicas culinárias de preparo de carnes agora na soja. Gente, não é que deu super certo?

Tudo bem que a proteína de soja em si não tem gosto de nada, mas o que manda é o tempero. Sempre me disseram isso e hoje entendo perfeitamente. Os três pilares de temperos de minha nova rotina alimentar é o alho, cebola e orégano. Esses três conseguem temperar e dar um sabor tão único à comida que nem estou notando a diferença. Sério mesmo, sou uma carnívora convicta e se estou dizendo que não há diferença, porque não há. Em posts futuros contarei direitinho o por que de eu não estar comendo carne para que esta e outras receitas façam mais sentido aqui no blog. Mas por hora só digo que: se você tem preconceito e nunca experimentou, então experimente!

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

Deixe uma resposta