Fios de Nylon |

Minimalismo

Minimalismo: aprendizados para uma vida

Existem muitas informações e depoimentos na internet de pessoas contando suas histórias acerca do minimalismo. Como ele mudou suas visões de mundo e relações de consumo. Mas muito mais do que isto, o minimalismo me ensinou valores que eu jamais pensaria em adquirir se não tivesse estudado o assunto.

Como o minimalismo entrou em minha vida

Não sou e nem me considero uma pessoa minimalista. Sou alguém aberta às mudanças e que deseja levar uma vida mais leve. Por isto decidi compartilhar aqui no blog 15 lições que aprendi com o minimalismo e que levarei para o resto de minha vida.

01. Consumo é efêmero
02. Acumulação só traz transtornos
03. Produzimos lixos demais
04. Aprendi a me desapegar
05. Embalagem não é tudo
06. Consumir conscientemente
07. Dou mais valor ao pouco que tenho
08. Quantidade é diferente de felicidade
09. Me sacio mais fácil com menos coisas
10. Aprendi a me virar sozinha ainda mais
11. Redescobri velhos (bons) hábitos
12. Aprendi a ser mais e não a ter mais
13. Se não me serve mais, serve para alguém
14. Aprendi a saber esperar
15. Tudo custa dinheiro e é muito caro

O que é ser minimalista quando não se é Minimalista?

Não sei por quê, mas as pessoas quando ouvem que alguém é minimalista logo pensam que ela só tem uma roupa e calçado. E não é bem assim. O minimalismo é algo muito mais complexo do que você ter poucas coisas e consumir pouco. O minimalismo é uma filosofia de vida, não um estilo de vestuário como muitos pensam. A mim o minimalismo ensinou como devo me relacionar com certos hábitos excessivos. Que no meu caso eram o consumo de produtos e o excesso de comida.

Ele me mostrou também que você não precisa abrir mão de tudo o que tem para ser alguém mais feliz. Eu ainda tenho muitas coisas. Mas o mais importante é que quando eu não precisar mais delas, eu as passarei à diante para quem precisa. Se antes acumulava pilhas de livros, agora após le-los eu doou ou vendo para poder adquirir outro. O minimalismo não me disse para parar de consumir. Me disse para pensar antes de comprar e fazer aquisições mais inteligentes.

A filosofia minimalista em minha alimentação

Após um período de descaso com minha saúde, voltei com tudo à minha antiga dieta receitada por minha endocrinologista. O minimalismo entrou de forma radical em minha vida após complicações em minha saúde. Nunca fui de beber muito muito menos fumar. Levava uma vida regrada. Meu ponto fraco? Doces! Mas a questão aqui foi que percebi que os vilões em minha dieta eram os embutidos e enlatados.

Novamente o minimalismo me ensinou que preparar pratos e até guloseimas é bem mais saudável. Comecei substituindo meu cardápio alimentar. Carne de origem animal uma, no máximo duas, vezes por semana. Refrigerantes? Saiu da minha dieta. Vegetais, legumes e frutas voltaram com tudo e estão me ajudando bastante na diminuição do consumo de açúcares industrializados. Se tenho vontade de comer doces, tenho que fazer e não comprar pronto. Como dá um certo trabalho acabo desistindo e fico só nas frutas mesmo.

Conclusão que tirei sobre o minimalismo em minha vida

Foi adaptando certos comportamentos e excluindo outros que cheguei a um ponto onde o consumo não me atrai mais. Entro nas lojas agora com o sentimento de que por muitos anos aquilo me sugou tantos recursos que hoje me arrependo. Arrependo de não ter criado esta consciência antes. Teria me poupado muito tempo e dinheiro. Poderia ter empregado minhas energias em atividades que realmente importam como conhecimento e viagens.

Hoje sou uma pessoa muito mais feliz e realizada. E não pense que houve sofrimento ao longo deste processo, pelo contrário. Aprender o valor das coisas me fez descobrir um mundo além do meu umbigo. Se cada um de nós começarmos a praticar alguns dos ensinamentos que o minimalismo oferece, com certeza faremos um futuro melhor para este mundo e nossas vidas!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: