Fios de Nylon |

Estranherismo

Estranherismo e a nova safra poética

Alguns anos atrás estive na onda das poesias e poemas. Fiz até uma lista de autores nacionais da nova safra para sair daqueles já consagrados. E foi a melhor coisa que fiz. Pois não há nada melhor do que descobrir sangue novo na literatura brasileira. Sem falar gente de alto nível. Foi assim que cheguei até Estranherismo de Zack Magiezi. Ao contrário da maioria de seus seguidores nas redes sociais, eu o conheci através deste livro que vos resenho.

O que é “estranherismo”?

Zack começou publicando seus textos datilografados no Instagram e só depois ganhou o impresso. Confesso que comprei este livro no escuro, sem nenhuma referência. Já que não tenho o hábito de seguir perfis de escritores nas redes sociais. Mas achei a ideia genial. Divulgar um gênero literário, que muitos pensam ser erudito demais, numa mídia onde a pluralidade impera.

Foi assim que o livro Estranherismo foi ganhando espaço cada vez maior em meu coração. Justamente por unir duas coisas tão predominantes em minha vida: redes sociais e literatura. O tema central dos poemas é sobre sentimentos. Mas não são do tipo, poemas frases de efeito. Não. Ao ler cada página com atenção, pude notar o cuidado com a escolha de cada palavra. Mesmos os mais simples, como o da página 7, que abre este livro, você nota o sentido em apenas quatro palavras.

O que o leitor encontrará em estranherismo

Estranherismo era justamente o que eu precisava ler neste exato momento. Deliciosamente envolvente. Assim defino esta obra. Enquanto as redes sociais fervem com discursos de ódio, gente querendo impor seu ponto de vista a qualquer custo, a leitura dos poemas de Zack me deram um certo refresco mental. Mas não se engane, apesar de ser muito prazeirosa, alguns poemas são densos e exigem uma certa reflexão com sensibilidade para entendimento.

A obra é dividida em três episódios com cerca de 200 páginas que são:

  1. estranherismo
  2. notas sobre ela
  3. sobre as coisas de dentro

Estou ansiosa para adquirir outra publicação do autor, “Notas sobre ela”, um spin-off de Estranherismo que deve estar tão delicadamente bem produzido quanto. Precisamos incentivar e descobrir mais autores da nova geração poética brasileira. Ler o que gente de nossa geração tem a dizer sobre a nossa realidade, angústias e medos. Se eu pudesse dar uma nota esta seria 1.000 estrelinhas sem sobras de dúvidas.

Para quem tiver curiosidade e quiser conhecer melhor o trabalho de Zack Magiezi, aqui estarão links: Facebook – Site – Instagram

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: