Fios de Nylon |

Café sem açúcar

Café sem açúcar – O poder do hábito

Dizem que o café é amargo e muito forte pra se tomar sem adoçar. Que de amarga já basta a vida e não o café. Pois lhes digo que a melhor decisão de minha vida foi justamente em parar de colocar adoçante e açúcar em meu café. Aquela coisa que dizem que cinco dias você tomando café sem açúcar você se acostuma é verdade sim. Pois levei bem menos que isto para me acostumar ao doce artificial na bebida. Com apenas três xícaras eu já não sentia falta de adoçar o meu.

Já fiz um post aqui no blog explicando como preparo meu café perfeito. Agora pretendo contar porque decidi parar de colocar açúcar nele. Isto foi bem simples. Queria um sabor completo, já que os pós de supermercado não oferecem qualidade. Os cafés que compramos para o dia a dia possui uma torra mais intensa e grãos de baixíssima qualidade. Por isto, decidi mudar de marca e de processo de coagem. Isto inclui não adicionar adoçantes à bebida. O sabor mudou completamente. Meu paladar agradece, pois antes eu não sentia tanto prazer em beber café justamente por conta do gosto ruim.

A escolha do pó de café

A diferença é sentida ainda menos quando a gente toma um café de grão especial. Aquele sabor mais “aguado” que a gente sente, na verdade é uma torra mais leve e grãos selecionados. Quem já experimentou tomar um café especial e toma gosto, não quer mais saber dessas coisas que a gente compra em supermercado. O pó do dia a dia costuma ter as folhas torradas e moídas juntas ao grão. Isto ajuda a diminuir o sabor do produto.

Tudo é uma questão de costume, ou seja, hábito. Ainda tomo sim os grãos de baixa qualidade. Pois não é sempre que tenho R$15 ou R$35 reais para dar num pacote de 250g desses grãos especiais. Na verdade até tenho um pacote fechado aqui, mas o deixo pra ocasiões especiais também.

Na hora de coar o café

A ABIC tem uma recomendação especial da quantidade de pó em gramas para cada mls que fervemos de água. Aliás, uma dica preciosa que dou à vocês é justamente não deixar a água ferver. Quando o bule começar a soltar aquelas bolas de ar, indica que já está na hora de desligar o fogo e passar o café. Água fervendo pode queimar o pó e deixar ainda mais um aspecto de café queimado. Isto aprendi na prática mesmo. Outra dica valiosa é você usar água filtrada, nunca direto da torneira. As impurezas da água de torneira influenciam diretamente no sabor. Imaginem, já até bebi café com gosto de cloro e isto não é legal.

O modo de coar é o principal no sabor. Filtros de papel costumam deixar passar o máximo das substâncias contidas no grão de café. Só não recomendo reutilizar estes filtros de papel, mesmo que sejam reutilizáveis. Após o primeiro uso, o desempenho do filtro não será o mesmo. Já o coador de pano ou moletom, o que usamos aqui em casa, precisa de cuidado especial. Se o coador de pano é novo, você deve curti-lo no pó e ferve-lo por pelo menos uns dois dias. Isto fará com que o café não absorva o gosto de tecido. Feito isto é só utilizar as medidas recomendadas de pó por ml.

Acompanhamentos

Sim, às vezes costumo temperar o meu café com sabores para diferenciar um pouco. O meu favorito é a canela ralada na hora. O pau de canela ralado na bebida coada dá um sabor especial. Sem falar que o doce natural da canela pode ajudar quem não conseguir se acostumar tão fácil com a falta de açúcar. Outro aspecto muito interessante do cafezinho sem açúcar sãos os acompanhamentos. A bebida sem açúcar é ideal para acompanhar comidas doces como bolos, rosquinhas e biscoitos. O equilíbrio do doce da comida e o leve amargor do café anulam os sabores mais intensos um do outro. Tornando o café menos amargo e o doce menos enjoativo.

Estas foram algumas dicas que gostaria de compartilhar com vocês sobre minha bebida favorita. Espero que gostem e testem algumas delas em casa. Deixe nos comentários o que acharam e a receita que vocês usam pra deixar o cafezinho ainda mais gostoso que adorarei saber!

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: