Fios de Nylon |

Produção de lixo

Produção de lixo e o aumento da poluição

Faz tempo que algo vem me incomodando e eu só descobri o que era quando me deparei com a situação. O fato foram as compras mensais daqui de casa. Simplesmente fiquei incomodada com a quantidade da produção de lixo que nós produzimos em tão pouco tempo. Numa refeição, vi que mais de 500g de lixo envolvendo embalagens descartáveis foram jogadas no lixo. A maior parte delas eram de plástico. Lembrando: era apenas uma refeição.

Depois deste triste episódio, passei a observar mais nossos hábitos de consumo aqui em casa. Mais uma triste constatação veio. Além de consumirmos muitos embutidos, a maior parte dos alimentos vem armazenados em embalagens plásticas e de isopor. Seguido das latas e vidros. Fico pensando se no meio de todas as nossas conquistas revolucionárias, nós ainda não aprendemos a usar corretamente aquilo que compramos. Digo isto porque, inevitavelmente somos obrigados a produzir toneladas de lixo anualmente. E se levarmos em consideração que somos 7 bilhões de pessoas no mundo, como o planeta absorverá todo nosso lixo?

Sinceramente eu não sei como. Um dia desses caiu no meu colo um vídeo de uma YouTuber (Marielli Malman) falando justamente do sentimento que tenho. A gente se acomodou no nosso conforto e não liga se estamos deixando nosso planeta doente. Pode soar meio que um papo de ecochata, e é. Mas a verdade é que o ser humano é muito egoísta. Pensamos na nossa comodidade momentânea, mas não paramos pra refletir quais impactos isto está causando na natureza. Rios e oceanos estão inundados de garrafas Pet, sacos plásticos e até restos de pilhas alcalinas. Os animais estão ingerindo essas porcarias e morrendo devido à contaminação do nosso lixo.

Mas qual seria a solução para diminuir a produção de lixo no mundo?

A situação está tão complicada que eu me vejo na obrigação de fazer algo diferente pra tentar amenizar meu impacto na natureza. Na minha visão de mundo, todas as empresas deveriam se responsabilizar em coletar e descartar adequadamente suas embalagens de produtos. Pois é muito fácil uma marca “lavar suas mãos”ao acreditar que o problema de suas embalagens cairem em locais não apropriados para descarte.

O ciclo de um produto começa na sua idealização, lá no projeto, e só deveria terminar nos pátios de produção. Onde os resíduos do que um dia já foi um creme, shampoo ou pacote de carne de boi tivesse seu destino selado: na reciclagem.

Em meio a esta inquietude, no inicio deste ano anotei alguns tópicos de hábitos simples que devemos adotar em nossa rotina, a fim de evitarmos ou diminuir a nossa produção de lixo no meio ambiente.

  1. Cozinhar mais em casa,
  2. Comprar menos comidas para não estocar (a fim de evitar o uso de plástico),
  3. Repôr apenas aquilo que tiver acabado (chega de acumular coisas inacabadas),
  4. Não acumular objetos ou comidas perecíveis (isto gera MUITO desperdício)’
  5. Dê preferência à alimentos orgânicos,
  6. Jogar menos plástico na natureza (sacolas biodegradáveis ou de pano já ajudam),
  7. Dê preferência à experiência do que produtos,
  8. Não desperdice alimentos ou recursos, isso só ajuda a poluir mais a natureza,
  9. Planeje-se para tudo. Assim você evita de… desperdiçar,
  10. Prefira embalagens recicláveis e separe seu lixo para coleta seletiva,

Se todo mundo praticasse estes hábitos simples, nossa realidade seria diferente. Pare e olhe, nada do que descrevi é difícil ou impossível de se fazer. O problema nosso é a preguiça. É muito mais fácil comprarmos uma carne no mercado ou quatro maçãs e enfiarmos cada item no plástico do que levar a própria sacola com recipientes para faze-lo. Não é mesmo?

Produção de lixo

O desafio em diminuirmos a produção de lixo nos próximos anos

Novamente preciso bater nesta tecla. O desperdício generalizado de alimentos e recursos ainda são os maiores vilões deste monstro chamado lixo.Segundo dados apurados na ONU Brasil, a estimativa é de que anualmente 1,13 bilhão de toneladas de alimentos “é desperdiçada ou se perde ao longo das cadeias produtivas de alimentos”. Pense nisto como: 1,13 bilhão de pessoas a menos passando fome no mundo.

Quando digo que o desperdício é o maior vilão nesta história, não estou brincando. A comida que poderia estar no prato de muita gente necessitada acaba indo para o LIXO.

Outro aspecto fundamental é termos a consciência de que não podemos esperar que governantes ajam por nós. Nem que esperarmos que o outro comece a dar o exemplo certo. Se cada um não fizer por si a sua parte, o problema só se acumulará, a tal ponto em que não haverá espaço mais. Não para plantio, moradia ou mesmo saneamento básico.

O artigo da ONU pode ser acessado neste link. Por favor, compartilhe este artigo para que o máximo de pessoas tenham acesso a esta informação. Para que assim possamos criar uma corrente contra o desperdício e o aumento da produção de lixo no mundo. Abaixo, o vídeo da Marielle do qual me motivou mais ainda a escrever este artigo.

Update do texto com mais informações

Este texto foi escrito e finalizado no dia 17/02/2018. Mas só hoje tive a coragem de divulga-lo. Não por achar que não tem a ver com os temas abordados aqui no blog. Mas porque estava “esperando o momento certo”. Só que não existe momento certo pra se falar de um assunto grave como este. A gota d’água para que eu postasse foi novamente mais um vídeo postado pela YouTuber Marieli que me fez tirar este texto dos rascunhos.

O vídeo você pode conferir neste link aqui. Mas só peço que assista não só o acima, mas este também com a mente aberta. Você não é obrigado a concordar com tudo o que ela diz, assim como eu não concordo. Nem mesmo com tudo que escrevi aqui. Só quero que este texto faça, quem o ler, com que as pessoas passem a tomar um pouco de consciência a respeito seus hábitos e estilos de vida. Vamos repensar tudo pessoal, porque da forma que está, o próprio Stephen Hawking já falou, até 2050 a raça humana será extinta do planeta. E eu acredito que não só seremos como vamos extinguir qualquer tipo de vida por aqui também!

Entenda mais sobre o assunto acessando estudos e discussões sobre o assunto pelos links: Agência Brasil, Senado Federal e Ecycle.

Imagens: Emmet e Luka Siemionov – Pexels

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: