Fios de Nylon |

Resenha de livro: Marilyn de Norman Mailer

Quando disse na resenha de A ovelha negra que não devemos criar expectativa  sobre livros ou histórias, estava falando sério. Tão sério que minha segunda decepção literária ocorreu com este livro. Marilyn definitivamente estava cotado a ser uma leitura tão fascinante quanto tudo o que ja li e vi sobre a vida dela. No entanto, isto não aconteceu com este livro.

Tentei por duas vezes ler a obra, mas não tive sucesso. Durante minhas duas tentativas eu não consegui sequer sair do primeiro capítulo. A introdução da obra é pouco atraente. O início conta apenas com a fala do narrador (Norman Mailer) destacando frequente a imagem e poder sexual de Marilyn Monroe. Nada além disto. A exaltação excessiva dos atributos físicos chamativos da atriz, sua personalidade sexual, me cansaram e fizeram desistir pela segunda vez da leitura.

Não consegui encontrar uma sintonia nas palavras do autor. Sinceramente, este livro conseguiu ser tão maçante quanto o 1984 de George Orwel. O que senti ao ler histórias sobre Marilyn é que ninguém sabe nada sobre ela. Nem a própria Marilyn se conhecia, quanto mais as pessoas à sua volta, incluindo o autor. Não entendo por que biógrafos sempre retrataram a atriz como uma pessoa frágil, de personalidade desequilibrada emocionalmente. Sendo que na verdade, Marilyn sempre atuou, mesmo quando não estava nas frentes das câmeras. E parece que nenhum escritor conseguiu entender isto e transmitir em suas histórias.

Não sei se pretendo dar uma terceira chance ao livro. Verdade seja dita, já o coloquei na sacola dos desapegos sem o menor remorço. E nem sei também se terei coragem de comprar qualquer outra biografia dedicada à atriz.

Infelizmente Marilyn, o livro, foi uma enorme decepção. Esperava um grande potencial deste livro até mesmo por conta do contexto histórico. Nem cheguei a dar uma espiada no restante do livro, pois não consigo ler pulando páginas ou capítulos. Portanto, esta será mais uma leitura abandonada ainda no princípio. E saibam que não foi por falta de tentativas.

Se você leu e gostou desta obra, compartilhe comigo e outras pessoas interessadas. Gostaria muito de conhecer novos pontos de vista e saber se mais alguém, além de mim, também abandonou a leitura ou se o terminou!

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: