Fios de Nylon |

Ruth Manus em Pega lá uma chave de fenda

Ruth Manus e muitas outras formas de amor

Com uma mistura bem humorada de assuntos, Ruth Manus selecionou e publicou uma coletânea impecável de histórias de dar um calorzinho no coração. Em “Pega lá uma chave de fenda” a gente se envolve do início ao fim de cada história.

No entanto, é um envolvimento gostoso que você consome a leitura em poucas horas. O livro é descrito pela autora como “inteirinho sobre o amor – em todas as suas formas, cores, idades e signos.”. Pois, era justamente o que eu precisava de ler após uma maratona de contos e crônicas pesadíssimas de Nelson Rodrigues em “A vida como ela é”.

Sobre a lógica do livro de Ruth Manus

“Pega lá uma chave de fenda” é divido em 10 capítulos que contém 5 crônicas cada, que abordam muitas variações sobre o amor. A leitura é bem rápida e tranquila, principalmente se você está começando a tomar gosto por leitura. Acredito que este seja o livro ideal para quem ainda não tem o hábito e deseja iniciar sua jornada. Pois, Ruth Manus escreve de uma maneira tão simples e direta. Assim como os seus texto na coluna de um jornal, ela coloca o assunto de forma bem humorada e sincera.

Comprei o livro sem medo de errar, pois já conhecia o trabalho da Ruth como colunista e sabia que seria tão bom quanto as crônicas de Leila Ferreira e Martha Medeiros. No entanto, confesso que estou um pouco ansiosa para comprar outro livro seu “Um dia ainda vamos rir de tudo isso”. Pois, gosto da forma inteligente que ela narra situações  cotidianas de forma tão natural. Que aliás, é uma meta de vida minha como escritora um dia conseguir escrever assim!

Pega lá uma chave de fenda de Ruth ManusUm livro de Ruth Manus que fala sobre o amor

Pega pra ler o “Pega lá uma chave de fenda”

Durante toda a leitura fiquei sem entender o porque do livro se chamar assim. Porém, (ALERTA DE SPOILER) na última crônica do livro Ruth Manus entrega a faceta do nome. Nesta crônica ela fecha com chave de fenda de ouro a importância de se ensinar as coisas. Ensinar e não simplesmente entregar as coisas de mãos beijadas para as pessoas. Essa relação entre pai e filha me lembrou muitas vezes a minha relação com meu pai justamente por conta disso.

Achei o “Pega lá uma chave de fenda” um livro muito bem fundamentado no que se refere a todas as formas de amor. Inclusive na crônica “Desembarque pelo lado esquerdo do trem”. Confesso que em outros momentos da leitura, apesar de ser bem leve, rolou aquele olhar embaçado. Pois, me deparei com um texto falando de relações, mas especificamente entre avó e neta em “O livro de receitas”.

Outra parte surpreendente do livro que não mencionei aqui são as passagens em poesia que Ruth escreveu. Em “O mito – Drummond bem que me avisou” e “Ansiedade”. Pensei: nossa, mas o amor não é assim tão fácil. Não, não é, mas também não é essa complicação toda que a gente pensa que é. E é exatamente esse nó que deu em minha cabeça depois que as li.

E a gente continua assim

Este sem dúvidas será um dos poucos livros que quero reler daqui algum tempo, pois quero repetir as sensações que senti ao ler pela primeira vez. Aquela sensação boa de ver situações tão bobas, mas que de uma forma te dão esperança e um friozinho na barriga. Pois, sou dessas pessoas que quando gosto de um livro ou autor eu me envolvo com a história e personagens.

Só digo uma coisa: se você não conhece o trabalho da Ruth ou nunca leu nada dela, pode começar por este livro. Pois, garanto, que assim como eu, você amará cada história desse livro e se apaixonará por tudo nele. Inclusive essa capa linda, que foi o que mais me chamou a atenção quando o olhava pra comprar.

E aí, o que você achou desta resenha? Se você já leu este livro, deixe nos comentários as suas impressões sobre “Pega lá uma chave de fenda”. Ajude outros leitores a decidirem melhor sua compra!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: