ser feliz

Ser feliz é o que realmente importa nesta vida

Um dia desses andei me questionando sobre por que eu costumo olhar tanto para o céu à noite. Mesmo sabendo que daqui da cidade não dá para ver tanto quanto eu costumo quando estou no campo. Sim, olhar as estrelas me traz uma paz tão grande e ao mesmo tempo uma angústia. Fico pensando o quão pequenos somos em meio a imensidão deste universo. Mesmo sabendo disso fico indignada como as pessoas ainda têm a (in)capacidade de fazer com que sua estadia neste planeta seja mais relevante. Ser feliz, por exemplo.

Assim como nós, estrelas nascem e morrem o tempo todo. E neste turbilhão de acontecimentos, com certeza cada uma em seu devido espaço conseguiu deixar algum legado para o cosmos. Seja em informação sobre a origem de tudo ou pelo simples fato de porque elas estão ali. As pessoas deveriam seguir a mesma lógica, mas não. Vejo pessoas se dedicando ao ódio contra seu semelhante, perdendo tempo com vinganças ou retaliações, fofocas e joguinhos que não levam a lugar algum. Ao invés de se dedicarem realmente ao que importa: ser um ser humano melhor e evoluído a cada dia.

Não que eu seja um exemplo a ser seguido. No entanto, a medida que crio consciência de quem eu sou e do meu potencial nesta vida, tento fazer o melhor de mim para deixar feitos positivos quando eu me for. Tenho percebido isto com mais nitidez quando me peguei chorando de alegria. O simples fato de que alguém que eu gosto muito ter conquistado o sonho da vida dela. Ser capaz de ficar feliz com a felicidade alheia hoje em dia tem sido uma tarefa quase impossível, sabe. A partir deste episódio que eu venho percebendo que, as coisas que realmente importam não são aquelas que desejamos para nós, mas sim para quem amamos e estimamos muito.

Com isto eu percebi que minha vida tem feito mais sentido. Sorrir e ser feliz trazem uma leveza inimaginável pra nossa vida. Se todo mundo experimentasse este sentimento, com certeza elas não perderiam tempo com mesquinharias e sentimentos de ódio. A vida é curta. Mas você já deve ter ouvido isso, só que ainda não entendeu.

Não importa quantos estudos sejam feitos a respeito dos benefícios da felicidade em nossas vidas. As pessoas sempre terão uma desculpa para cultivarem o ódio e se enganarem com falsos pensamentos e atitudes positivas. Não seja uma destas pessoas. Faça diferente e o melhor para você. Deixe para trás tudo de ruim que já lhe fizeram. Remoer e guardar o rancor apenas te afasta da possibilidade em conseguir ser feliz. Ser superior é saber perdoar e aceitar as indiferenças. Ser feliz é uma questão de escolha. Lembre-se disto!


Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.
Sobre a estrada e o coração aberto

Sobre a estrada e o coração aberto

Sobre a estrada da vida: eu tenho uma mania de pegar meu carro e sair por ai dirigindo sem rumo. Às vezes fico horas passando por estradas que eu não conheço, ouvindo musicas que gosto e quando o tempo la fora permite, sentindo o vento no meu rosto pelas janelas. Existe algo que me conforta em estar completamente sozinha no meu carro: me permitir sentir o que quer que seja.

Dia desses peguei meu carro e dirigi por mais de uma hora por ai. Um daqueles momentos onde a vida parece estar tão bagunçada que tudo que você precisa é de um pouco de silencio. Dessa vez não houve musica, não houve telefone ligado e sendo bombardeado de notificações. Teve o vento, a estrada e eu.

Dessa vez eu chorei. Eu chorei muito. Eu deixei o choro sair de mim sem preocupar com quem estivesse vendo nos carros ao lado. Sem pensar no barulho que fazia, sem preocupar em esconder, sem me limitar.  Às vezes, assim como os caminhos que eu percorro com o meu carro me levam para lugares novos, os da vida fazem o mesmo. Posso dizer que minhas ultimas e mais recentes experiências me ensinaram muito. O maior aprendizado foi que nunca não é uma palavra válida.

O segundo? Acredito que me tornei alguém mais humilde. Mais compreensiva com o sentimento alheio. A vida veio tirar a minha arrogância através de muita dor. Os caminhos que eu escolhi não foram os melhores. E pior, mesmo sabendo que aquela rua me levaria a uma placa de “sem saída” eu continuava passando sempre por ela. Às vezes eu evitava dirigir, evitava tomar aquele rumo para tentar me esquecer daquela rua, mas por uma ou outra invariável eu sempre insistia naquele caminho. Como se na minha cabeça, ou no meu coração, algo dissesse: vai. Quem sabe dessa vez existe um caminho no fim daquela rua? Quem sabe já removeram aquela placa? Mas não. Ela continuava ali, e eu continuava me decepcionando com as consequências da minha própria escolha.

A gente sempre quer acreditar que existe alguma luz no fim do túnel. Só que às vezes, a luz no fim daquele túnel esta em outro caminho. Outra estrada, outra escolha. A gente muitas vezes chega no semáforo com a luz amarela, avisando para irmos devagar e mesmo assim aceleramos e atravessamos. Tem hora que da certo, que vai. Tem hora que a gente causa um acidente.

Respeitar os sinais, obedecer o seu instinto que alerta ao perigo e fazer o possível para seguir em frente quando ver a placa de sem saída é essencial, mesmo que você tenha que virar o carro e fazer o caminho inverso ate encontrar uma outra saída. Dirigir pela estrada aberta é como deixar com que o seu coração passe por dores e amores. Às vezes te leva para lugares lindos mesmo que inesperados, às vezes te frustram com as ruas sem saída.

O importante é tentar sempre seguir. Mesmo que machuque, mesmo que seja mais fácil passar pelo caminho conhecido. Se o seu coração não arriscar, ele também não encontrara um novo destino.

ou simplesmente Nina é formada em Relações Públicas pela PUC Minas. Mineira de Sete Lagoas, mas atualmente vive nos EUA. Dona de um humor ácido e irônico também é um doce de pessoa. Temente à Deus, Nina também é apaixonada por futebol e carrega o Cruzeiro Esporte Clube no coração para aonde for. No blog ela colabora com crônicas pessoais que refletem seus valores e visão de vida.
Inspire-se nos exemplos na natureza

Inspire-se, não sinta inveja alheia!

Atualmente é muito comum pessoas se sentirem inferiores ao verem o sucesso alheio, enquanto elas ainda não chegaram lá. Sentir uma certa inferioridade é normal e não te faz uma pessoa fracassada, No entanto, o evento comum que tem ocorrido é contrário: além de se sentirem inferiores e fracassadas, as pessoas estão se afetando demais com o sucesso alheio. Por isso, que inspirar-se nos exemplos negativos é tão fácil. Eles estão ai a todo momento. Mas se pararmos para olhar bem, os bons estão aí na mesma quantidade. Então por que seguir um fluxo de comportamento tão negativo para nós? Acredito que esteja na hora de mudarmos esta realidade. Inspire-se nos bons desde já e deixe sua vida mais leve.

O grande desafio está em justamente combater este sentimento. Inspire-se nos bons exemplos e atraia apenas coisas boas para si. Esta é a única maneira que encontrei para driblar os pensamentos nocivos que prejudicam meu crescimento. Quando me pego pensando ou fazendo algo ruim, tento reverter a situação. Fazer o certo ou o bem requer uma energia extra, mas acreditem, fazer o mal consome mais de nós.

Inspire-se nos próprios bons exemplos

Sou o tipo de pessoa que já me afetei bastante com este tipo de coisa. Sentia-me péssima por não conseguir o que as pessoas ao meu redor tinham. Achava que tudo demorava demais pra acontecer comigo ou sentia que meu dia nunca iria chegar. Mas depois de um certo tempo, após levar muitos tombos aprendi que as coisas não acontecem no exato momento em que a gente quer. Tudo na vida e no universo tem seu tempo de processamento e amadurecimento. Não adianta espernear feito uma criança mimada, o ciclo é imbatível: inicio, meio e fim.

Falando nele, o universo tem um relógio cronometrado próprio e o tempo dele corre numa linha distinta da nossa. Quando descobri isso, as coisas pareceram fazer mais sentido em minha vida. Sofrer por ansiedade ou ficar angustiada, nada disso importava mais. Pois, o que tiver de acontecer, irá acontecer no tempo certo. Pode parecer clichê isso, mas é a mais pura verdade e muita gente ainda não entendeu. Por isto é necessário sempre repetir o que todo mundo está cansado de saber, mas não aprende nunca.

Parece que as coisas se agravaram mais depois da explosão das redes sociais. Neste mundo onde tudo é imediato, tudo é perfeito, tudo é sincronizado com a vontade das pessoas e tudo está conforme os planejamentos, o imediatismo tornou-se obrigatório. Meu amigo e minha amiga, as coisas não podem ser mais assim. As coisas legais que vemos publicadas por ai de vida feliz e perfeita das pessoas são apenas a mesa posta de um almoço de fim de semana. É assim que penso como são as coisas na internet. Nada é tão bonito e perfeito o tempo todo.

Não perca tempo, inspire-se

Durante sete dias da semana a pessoa se prepara, passa fome, abre mão de certas coisas para que, no oitavo dia, a foto perfeita seja composta de tudo aquilo que ela não teve ao longo daqueles outros sete dias, entende? Não é porque a mesa está farta no Domingo que nos demais dias da semana ela também esteve. Vai ver que nem mesa ela tinha.

Por isso acho muito mais saudável e importante que nos preocupemos em nos inspirar com as coisas boas, e até as ruins, que a vida nos proporciona através dos outros. Sim, devemos ver sim tudo o que eles estão fazendo e conquistando para nos inspirarmos, tornar a conquista alheia um combustível que nos mantenham em movimento para conseguirmos realizar as nossas próprias conquistas. Não vamos mais perder tempo sentindo inveja, rancor ou recalque.

Vamos olhar, apreciar e colocar a mão na massa, para que no dia seguinte sejamos eu ou você o motor inspiracional de quem não está no belo dia de domingo dele. Pense nisto!

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.