O que eu tenho desejado #2

Se tem algo que eu digo e comprovo neste blog é que o desejo move o ser humano, ou pelo menos eu. Meu maior combustível na vida é querer algo e batalhar por aquilo. Mas enquanto não posso ter tudo o que quero e na hora, não custa nada ficar olhando e namorando as possibilidades, não é mesmo? Este é mais uma lista de itens que eu tenho desejado no momento:

1- Poltrona vintage: Sempre tive o sonho de ter uma poltrona só minha num cantinho especial do meu quarto para poder ler tranquilamente todos os meus livros e revistas. Ter aquele momento de introspecção de modo confortável.

poltrona

2-Estante para livros da Melina Souza: Esta especificamente porque atende bem a minha necessidade, pois eu gosto de ter comigo apenas livros de autores que eu acompanho e admiro muito. Os demais que leio eu costumo vender ou trocar por algum que eu ainda não tenha lido. Assim economizo no dinheiro e espaço.

estante_melina

3- Bateria para meu MacBook: Este é um item de primeira necessidade já que o meu mac morreu pelo fato da bateria ter dado adeus à este mundo. Como custa caro e estou sem money pra isso agora ela ficará só na lista de desejos por tempo indeterminado.

macbook

4- Grãos de café torrados: Isso porque estou viciada em moer o grão e passar o café na hora de tomar. Fica mais saboroso assim. Sem falar que você fazer o seu cafezinho da um outro sabor ao momento. Aliás, quando preparamos nossas refeições com ingrediente frescos o paladar fica até mais aguçado, sem falar na satisfação que isso dá.

graos

5- Mesa e abajur: Mais dois móveis para completar e combinar com o primeiro item desta lista. Aliás, aqui tudo meio que se interliga. Pois a estante fará um ótimo jogo com a poltrona, mesa e abajur. Nada melhor do que um ambiente harmonioso, não é mesmo?

abajour

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

5 dicas para deixar seu dia feliz

De repente abri as janelas com uma xícara de café já quase frio nas mão e foi ai que percebi: minha vida estava girando em torno de uma pessoa que eu não sentia mais nada, nada mesmo, nem ao menos carinho. O café que antes era doce e quente descia seco, amargo e frio em minha garganta. Então decidi tomar uma atitude, vou falar com ele sobre o que estou sentindo, mas como? Como começar a conversa? Qual a melhor forma de se abordar um assunto do tipo “eu já não amo mais você” sem machucar alguém? Como ser sutil?

Nessas horas não existe sutileza. Pessoas de verdade abrem o jogo, com jeito é claro, mas não dá pra ficar pisando sempre em ovos certo? Ai você cria coragem, escovas os dentes e quando se sente preparada e capaz para tomar aquela atitude definitiva começa a olhar para as coisas que compraram juntos, as viagens, os presentes recebidos e aquele frio na barriga volta mais intenso que antes.  Ai você sente uma ponta de insegurança e a pessoa mais egoísta do mundo por não conseguir ama-lo mais como ele ainda te ama.

São nesses momentos que descobrimos que relacionamentos duradouros são mais complicados que imaginamos. Quando somos adolescentes costumamos terminar e nos desapegar das pessoas com a mesma facilidade em que “amamos” uma nova persona. Novamente a vida nos dá um tapa de luvas na cara ao tomarmos esta decisão sozinhos, baseados em nossos sentimentos, que nestas horas estão em um turbilhão.

E com esse vai e vem de terminar ou não terminar já se passaram meses ou anos. Continuo lá, incerta, envelhecendo sem coragem, sem amor e infeliz, enquanto ele ainda sorri pra mim e acredita que há amor em nós. Aliás, já não existe mais nós, apenas eu e ele, na verdade nem eu, só ele. Demoro pra perceber que me enganar não vai adiantar de nada, então de supetão vou lá e digo tudo o que sinto, assim na lata mesmo sem medo do que possa acontecer depois. Um minuto se passa com nós dois em silêncio, e eu claro com os olhos cheios d’água e soluçando de nervosa esperando o pior, mas não. Ele  respira fundo e simplesmente me abraça, agradecendo por eu ter dito tudo aquilo pra ele, pois era exatamente o mesmo que ele estava sentindo, só que não tinha coragem de me dizer, pois tinha medo de me magoar ou que eu fizesse alguma besteira.

No fim das contas, o medo, a preocupação e até mesmo a anulação fazem um certo sentido, qual? O de querermos o bem e não machucar alguém que já amamos muito um dia. Ao lidar com pessoas estamos lidando também com sentimentos, assim como os nossos não queremos nos ferir, então por que causar sofrimento nos outros? Preocupar em como administrar isso é uma forma sincera e bonita de cuidar de alguém que um dia me escolheu para estar ao seu lado. Mas ao mesmo tempo a ausência de diálogo coloca um casal numa espiral de medo e sofrimento da qual os dois saem perdendo. Aprendi com isso a ter mais amor próprio sim, mas tambó;em aprendi que precisamos ter muita certeza do que fazemos e a ler os sinais que o outro nos envia, pois há indícios sim de que um relacionamento acabou, só que as partes precisam ter consciência disso antes que se magoem mutuamente!

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.

30 coisas para fazer antes dos 30

Já vi uma TAG rolando na web com este tema, “30 coisas para se fazer andes de completar 30 anos”, mas o meu objetivo não é fazer tag e muito menos tagear ninguém. O que quero com este post é traduzir 30 desejos que quero realizar, ou 30 metas a serem alcançadas antes de eu completar 30 anos. Para quem não sabe, sou do signo de câncer e nasci em 1987, portanto farei 29 anos este ano e me enquadro naquele ciclo vicioso das pessoas que acreditam em astrologia e que se encontram em seu inferno do temido “retorno de saturno”.

Para seguir na meta de um ano diferente, como me prometi no ano passado, em 2016 estou focada em produzir listas e mais listas de tarefas para que eu possa fazer os checkins e assim me disciplinar a realizar todos os meus compromissos. Mas estas listas não se resumem apenas as metas que pretendo alcançar, mas também de tarefas do dia a dia que preciso cumprir. Assim consigo organizar meu dia e otimizar o meu tempo. As tarefas que escolhi até o momento para realizar antes dos 30 foram:

01– 30 dias sem gastar dinheiro com besteiras (em andamento)
02– 30 dias sem comer doces de nenhuma espécie, nem mesmo diet
03– 30 dias sem usar química no cabelo
04– 30 dias sem reclamar
05– 30 dias sem consumir bebidas alcoólicas
06– 30 dias sem consumir frituras
07– 30 dias sem usar as redes sociais, nem mesmo este blog
08– 30 dias poupando dinheiro na conta
09– 30 dias e 30 poesias (terei um post detalhando isso no blog)
10– 30 dias sem gastar dinheiro com nada
11– 30 dias sem usar maquiagem
12– 30 dias sem alisar o cabelo
13– 30 dias sem furar a caminhada de 4km
14– 30 dias sem comer carne vermelha
15– 30 dias sem ler notícias ruins
16– 30 dias sem pensamentos negativos
17– 30 dias depositando uma moeda de 1 real no cofrinho
18– 30 dias sem comer chocolate
19– 30 dias substituindo a janta por um shake
20– 30 dias lendo poesias/poemas e/ou crônicas
21– 30 dias sem comprar maquiagem
22– 30 dias postando direto no blog, o que totaliza 30 posts num mês
23–  30dias acompanhando regularmente meus escritores favoritos
24– 30 dias cumprindo metas religiosamente
25– 30 dias sem comer besteiras
26– 30 dias sem reativar o 4G do celular
27– 30 dias sem acumular tralhas em casa e no trabalho
28– 30 dias registrando uma foto do meu cotidiano
29– 30 dias anotando os sonhos que lembro da noite anterior
30– 30 dias registrando por escrito acontecimentos do meu dia a dia

Cada etapa será registrada em tempo real aqui no blog, exceto na meta de ficar 30 dias sem postar aqui e de utilizar as redes sociais. O objetivo destas metas é única e exclusivamente de testar os meus limites, saber até que ponto posso abrir mão de certas coisas e também de descobrir pontos de vulnerabilidade que me fazem mal, reduzir os excessos de coisas que são totalmente desnecessárias e descobrir novas formas de me entreter saindo do modo convencional. Caso alguma etapa seja descumprida, pretendo iniciar uma nova e deixar aquela que furei no final da fila esperando o momento em que eu esteja madura o suficiente para encara-lá. Não existe a opção de não fazer uma coisa ou outra, todas as metas precisam ser alcançadas antes que eu complete 30 anos.

Pode parecer coisa de gente atoa que não tem o que fazer, mas estas metas serão importantes para que eu possa filtrar o que realmente é ou não importante para mim. A partir de algumas sessões de terapia descobri que ao me estabelecer metas, isso me ajuda muito com a perspectiva do futuro, me dá mais responsabilidade e me cria um sentimento maior de confiabilidade em minha pessoa. Espero que estas metas possam ser um ponto de partida para quem deseja alcançar metas, mas que não sabe por onde começar.

Esta lista está sujeita a modificações pontuais confirme minha necessidade indique uma
tarefa prioritária da qual não citei acima.

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 30 anos e apaixonada por cinema, livros, música e fotografia. Não sou de muita conversa, pois prefiro me expressar através de textos. Nascida na era da internet, blogo desde 2008. Para saber mais sobre minha história clique em Autora.