8 maneiras bastante óbvias de exercitar a criatividade

8 maneiras bastante óbvias de exercitar a criatividade

Roube como um Artista é a primeira leitura de 2019 de muitas sobre criatividade e negócios. Quero que este ano seja ainda mais produtivo que o anterior, por isso quero investir neste tipo de literatura. O livro de Austin Kleon é muito inspirador e me ajudou a ver a criatividade com outros olhos.

A obra te ajuda a encontrar seu caminho artístico ideal sem fórmulas mirabolantes. Pois o propósito aqui é se reconhecer como artista e não entregar receitas prontas. Ao longo dos casos que conta, Austin dá dicas de como tornar realmente bom no que faz.

Roube como um artista e se torne A referência

Durante a leitura capturei algumas das lições mais valiosas que o autor deu. São dicas não óbvias, mas de tão simples que a gente nunca as leva em consideração na hora de criar. As lições são:

  1. Tenha sempre consigo papel e caneta;
  2. Finja ser algo até se tornar aquilo que deseja;
  3. Roubar de um é plágio, mas roubar de vários é original;
  4.  Invista e valorize seus hobbies;
  5. Entregue seus segredos para as pessoas;
  6.  Você é aquilo que escolheu fazer;
  7. Desplugue-se e isole-se para pensar melhor;
  8. Não guarde um arquivo de rejeições,  mas sim de aplausos para usar nos dias ruins.

Uma leitura obrigatória para todos

Roube como um artista não é um livro  que o ensinará a ser mais criativo ou como tornar-se um artista. Entretanto, esta obra te ajuda expandir sua mente e o modo como você vê as coisas comuns da vida.

É o tipo de material que todos que trabalham com criação ou criatividade devem ter. Ou seja: este livro é para todo mundo. Não existe um tipo específico de leitor para esta obra. Se você procura meios de sempre se manter criativo ou gosta de leituras que propões um ponto de vista diferenciado sobre criatividade, este livro também é pra você.

Outros aspectos do processo criativo

Durante a leitura tive muitas inspirações e ideias de como melhorar o que já faço. Foi uma leitura rápida de apenas dois dias, mas que a fiz com caneta e papel do lado para anotar todos os insights. Isto foi uma dica que devemos levar pra vida. Pois ter sempre papel e caneta por perto para anotar ideias que surgem e desaparecem num piscar de olhos.

Um pensamento recorrente em “Roube como um Artista” é que o autor frisa a importância de todo artista ter um emprego fixo. Pois a preocupação de ter ou não dinheiro para se manter mata qualquer pensamento criativo.

Ficar livre de estresse financeiro também significa liberdade para sua arte.

Em síntese…

Tentei ao máximo escrever a resenha sem dar nenhum spoiler sobre este livro. Pois qualquer foto ou dica mais específica seria o mesmo que copiar do livro e postar aqui. “Roube como um Artista” é uma leitura muito fácil e fluída que propõe mesmo ensinar o leitor a arte da percepção e do roubo criativo.

Como o próprio Austin disse, não existe nada genuinamente novo, o que existe são sucessões de roubos aperfeiçoados e com novas identidades. Ao terminar esta leitura você entenderá a importância das referências em nossos processos de criação.

Share

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: