Escondidinho de proteína de soja

Escondidinho de proteína de soja

Um prato lacto-vegetariano saudável e delicioso que pode ser servido em pequenas ou grandes porções. No meu caso, utilizei uma cumbuca de circuferência mediana. Ela serve uma porção generosa para uma pessoa. A receita não é nada de mais, muito simples e leva alguns minutinhos para ficar pronta, isto se você já tiver a base de proteína de soja já pronta.

Antes de montar o prato eu já tinha o molho a base de proteína de soja congelada na geladeira. Para fazer o molho é simples. Utilizei:

Ingredientes para preparar a proteína de soja

  • 1 xícara de proteína de soja
  • 1 cebola pequena
  • 2 dentes de alho
  • Orégano
  • molho de tomate a gosto

Costumo preparar a soja fervendo num caneco d’água e a deixo de molho até adquirir um aspecto macio e cozido. Depois é só refogar no alho amassado e a cebola picada; adicionar o molho de tomate em seguida.

Com o molho da proteína de soja pronto é só você cozinhar uma batata pequena e em seguida montar o prato. Para isso você terá de forrar a cumbuca com o molho de soja. Em seguida adicione a batata que você cozinhou e amassou bem, como se fosse um purê. Cubra bem até que toda a proteína de soja esteja bem escondida. Finalize ralando um pouco de queijo minas ou qualquer outra iguaria de seu gosto. Salpique orégano por cima e leve ao micro-ondas por dois minutos. Prontinho, este é o prato mais fácil, simples e muito gostoso para um almoço. Não dá trabalho e fica com uma apresentação digna de master chef.

Meu veredicto sobre a proteína de soja

Quando decidi substituir por um tempo indeterminado a carne por outras fontes de proteína, eu não sabia o que esperar. Sempre ouvi dizer que soja tem um gosto rançoso, que é ruim e por aí vai. No entanto, tudo na vida a gente não deve basear nossa opinião nas experiências alheias. Por isso resolvi usar minhas técnicas culinárias de preparo de carnes agora na soja. Gente, não é que deu super certo?

Tudo bem que a proteína de soja em si não tem gosto de nada, mas o que manda é o tempero. Sempre me disseram isso e hoje entendo perfeitamente. Os três pilares de temperos de minha nova rotina alimentar é o alho, cebola e orégano. Esses três conseguem temperar e dar um sabor tão único à comida que nem estou notando a diferença. Sério mesmo, sou uma carnívora convicta e se estou dizendo que não há diferença, porque não há. Em posts futuros contarei direitinho o por que de eu não estar comendo carne para que esta e outras receitas façam mais sentido aqui no blog. Mas por hora só digo que: se você tem preconceito e nunca experimentou, então experimente!

Resenha – Esponja facial Belliz

Esponja facial Belliz

Nestes últimos tempos tenho me dedicado bastante em conhecer novos produtos. Tento também testá-los para resenhar minhas impressões por aqui, de forma que nada do que resenho é pago. A minha última empreitada foi finalmente me “render” aos “apelos” das gurus de maquiagem que sempre falaram maravilhas deste produto. A famosa esponja para maquiagem que promete mudar e revolucionar sua vida para sempre. Neste caso decidi comprar uma marca bem acessível. Destas que a gente encontra em farmácias mesmo. A eleita da vez foi a esponja facial Belliz.

Sempre fui muito resistente em utilizar esponjas durante a preparação de pele. Vários motivos incluindo a higienização e o fato dela absorver produto demais. Bom, já vou logo avisando que minhas primeiras impressões não foram nada boas.

A começar pelo fato de que ela me custou um valor de R$26 reais. Algo que considero um valor alto para um produto feito basicamente de polímero. Além do que, sua manutenção requer um cuidados específicos. Esponjas, ao contrário dos pincéis, devem ser lavadas a cada uso. Foi exatamente o que fiz. Porém, na primeira lavagem a minha esponja já se desfez em sua base. Não sei se é algo que acontece apenas com marcas baratas, se foi só comigo ou se este lote está com defeito. Fato é: ao utilizar sabão líquido neutro mais água fria tiraram um pedaço da minha esponja NOVINHA.

O único lado positivo que vi em ter utilizado esta esponja na maquiagem é que ela realmente deixa um acabamento mais leve. Senti que ao aplicá-los com a esponja umedecida, a pele ficou com um aspecto natural.

Esponja facial Belliz o que achei

Minha conclusão sobre este produto, pelo menos a esponja facial Belliz é que eu não pretendo comprá-lo novamente. Não desta marca. Não digo que nunca mais usarei ou experimentarei outro produto. Mas prefiro continuar com o meu bom e velho pincel e dedos. Me arrependo profundamente de ter investido todo meu dinheiro nesta esponja. Pois na verdade eu queria mesmo era ter levado um pincel de escova para testar. Enfim, aqui fica minha experiência com esta esponja facial da Belliz e um incrível sentimento de dinheiro jogado no lixo.

Não maquie o seu amor próprio

amor próprio

Vou começar este texto com uma analogia: você é uma pessoa que sofre com vários problemas de pele. Tem olheiras marcadas, manchas, marcas de acne, etc. Hoje em dia, com tantas opções de maquiagem disponíveis no mercado é fácil ter em mãos produtos que cubram essas imperfeições e te deixem com a aparência de pele saudável que você tanto deseja: o amor próprio.

Acontece que, porque você agora consegue camuflar o problema, você cuida cada vez menos da sua pele. O que vai gerando cada vez mais problemas ao longo do tempo. Daí que no fim do dia quando você retira a maquiagem, todas as marcas ainda estão ali e você, envergonhada, se torna cada vez mais dependente.

Assim acontece nos relacionamos com alguém que não consegue ser uma pessoas completas. Na nossa falta de amor próprio usamos o afeto alheio como uma espécie de maquiagem para a nossa insegurança. Isso se torna um ciclo vicioso, uma submissão ao outro. E por escorarmos a responsabilidade de amor próprio no outro esquecemos de tratar a raiz do problema.

Nos tornamos escravos de relações, colocamos um peso no ombro do outro e muitas vezes, transformamos aquilo que deveria consistir em companheirismo em algo insustentável. Quando você busca preencher esses vazios com coisas externas e em outras pessoas, você também acaba colecionando muitas decepções. O ser humano é imperfeito. E mesmo que aquela seja uma boa pessoa ela pode vir a falhar e a te decepcionar. Mas o que acontece quando a relação acaba? Você volta a sentir aquele vazio, que muitas vezes se torna ainda maior e segue a procura da próxima “maquiagem” para esquecer a sua dor. Não sabendo que isso continua não resolvendo o problema.

Assim como nos preocupamos em ter o amor do outro, também precisamos lutar com tudo pelo nosso amor próprio. A sua autosuficiência no reconhecimento não é arrogância. Não é possível saber amar o outro se você não se ama primeiro. Pois relações assim acabam se tornando doentias e desgastantes.

Temos que renunciar aos ideais de romance que nos foram vendidos a vida toda. Isso de que existe alguém pra te completar ou ser a metade da sua laranja é balela. Seja antes de tudo uma laranja inteira. Alguém cheio de si, que sabe o muito que pode oferecer e que não se diminuiu para agradar o outro. Seja seu primeiro amor e busque alguém que irá te acrescentar e caminhar junto de você. Não use as pessoas como quem usa uma base no rosto.

Assim como você deve cuidar da saúde da sua pele e usar a maquiagem como algo que realce a sua beleza, cuide do seu eu para evitar ainda mais amores vazios. Aprenda a filtrar o que não encaixa na sua vida e assim. Consequentemente você irá atrair pessoas que querem o mesmo que você e finalmente receber o amor que você merece.